Você quer criar um aplicativo, mas não sabe por onde começar? Montei um guia prático para ajudar você a tirar a sua ideia do papel, criar e validar seu aplicativo no ‘mundo real’. Esse guia funciona tanto para você que tem recursos financeiros para investir no seu projeto, como também para você que (como eu, oito anos atrás), não tem um real para investir.

Existem inúmeros caminhos para alcançar o sucesso; o que você vai ler abaixo são ideias com base nas minhas experiências empreendendo e vivendo no mundo de startups nos últimos oito anos.

Se você caiu de paraquedas no meu blog e ainda não fomos apresentados, seja muito bem vindo! Meu nome é Christian ‘Crica’ Wolthers, sou dinamarquês-brasileiro, empreendedor, investidor anjo, palestrante e apresentador do Crica das Plantas. Eu sou um dos co-fundadores e CEO do Zen, um aplicativo com a missão de ajudar as pessoas alcançarem mais bem estar através de programas de autoconhecimento, meditações guiadas e inúmeros outros conteúdos. Hoje o Zen conta com mais de 2 milhões de downloads e assinantes em mais de 100 países e funciona em português, inglês e espanhol. Se você quer saber mais sobre os meus projetos e investimentos, conecte comigo pelo LinkedIn.

Vamos lá, mostrar seu app para o mundo?

  • Passo 1: Wireframe

O primeiro passo é criar um desenho básico, também conhecido como wireframe, demonstrando o fluxo de telas do seu app – ou seja, mostrando como o aplicativo vai funcionar.

Existem vários sites que disponibilizam soluções para criação de wireframes (como ex. Justinmind), mas você pode achar templates gratuitos como esse abaixo buscando no Google.

É importante mencionar que um wireframe não é o design final do app, mas funciona como uma ferramenta para auxiliar o designer a ter uma noção de como você imagina que seu app funcionará.

  • Passo 2: Design

Qual é a primeira maneira de se destacar na App Store e Google Play, onde existe milhões de aplicativos? Com um design atrativo!

Então agora está na hora de criar uma identidade visual (logo e manual de identidade) e transformar o wireframe em design, seguindo o conceito da sua nova identidade.

Para criar o design do app você precisa de um designer gráfico, e idealmente um designer com experiência em app design (que é bem diferente de web design convencional, por sinal). Se você se planejou financeiramente, você pode contratar um designer ou uma agência para realizar esse trabalho. Para você descobrir se o designer/agencia tem experiência, peça o um portfolio para analisar e escolha o profissional que te atrai mais. Existem vários sites que conectam designers com clientes, e caso você prefira uma agencia, busque no Google.

Agora, se você não estiver em uma situação que te permite investir, existe um caminho alternativo: busque um cofundador com essas habilidades. Claro que, idealmente, essa pessoa já tenha experiência com app design, mas o mais importante é achar alguém que se apaixone pelo seu projeto e acredite na sua visão/missão.

Você pode estar lendo e pensando: “Mas, Crica, como achar essa pessoa?”.

Seja criativo! Olhe para a sua rede de amigos e conhecidos. Caso não tenha nenhum designer na turma, você pode começar a articular sua ideia para alguns amigos que talvez conheçam alguém que possa se interessar. Caso isso também não funcione, começa a frequentar os ambientes acadêmicos (faculdades e bares) onde tem cursos de design gráfico. Você pode até invadir uma agência e gritar “EU TENHO UM PROJETO INCRÍVEL!”, mas antes, analise o tamanho do segurança pra ver se vale a porrada! rs

Use sua criatividade! O Brasil está cheio de designers incríveis que também têm vontade de atuar no mundo de startups.

Como muitos founders, eu não tive recursos pra montar minha primeira startup (em 2010). Eu tive a sorte de encontrar um publicitário, Matheus, que acreditou nas minhas ideias (muito) malucas e topou ser meu cofundador. Hoje, oito anos depois, estamos empreendendo e agora também investindo em startups incríveis juntos!

  • Passo 3: Tecnologia.

Agora que você tem um design incrível, você precisa tornar seu app usável. Para fazer isso, você pode contratar um desenvolvedor full-time, um desenvolvedor freelancer, uma agência ou buscar (mais) um cofundador para assumir esse papel.

Antes de mais nada, é importante que você saiba que o trabalho não acaba quando o app está ‘pronto para lançar’. Assim que seu app tiver na App Store/Google Play, começam os trabalhos. Eu posso te garantir que terá bugs para consertar e ,com o feedback dos usuários, você com certeza terá ideias para melhorar a experiência para seus usuários. Tudo isso requer programação.

Por esse mesmo motivo, caso você contrate uma agência ou freelancer para assumir esse papel de developer, é importante deixar todas as responsabilidades bem esclarecidas desde o começo. Eu conheço poucas startups que deram certo terceirizando o serviço tecnológico desde o começo.

Caso você tenha recursos para investir, mas não queira abrir (mais) equity, contratar um desenvolvedor full-time pode ser o caminho. Da mesma maneira que sugeri pedir o portfolio do designer/agencia, sugiro que você peça o portfolio do desenvolvedor ou agencia que você contratará. Analise se os projetos estão do mesmo nível de qualidade que você imagina o seu. Caso não, siga buscando.

Se você tem um pequeno budget, um mix entre um pequeno fee e equity também pode ser um caminho interessante.

Por último, caso você não tenha recursos para contratar uma agencia ou um desenvolvedor, crie uma apresentação bacana com o seu designer e inicie a buscar desenvolvedores. A lógica é a mesma do passo 2: use sua criatividade!

  • Passo 4: Distribuição / Marketing

Agora que seu app está pronto, você precisa fazer com que as pessoas conheçam e utilizem ele. E não se iluda achando que as pessoas vão começar a baixar seu app assim que você publica-lo na App Store ou/e Google Play só porque ele é incrível. Não funciona assim; inclusive, já vi muitas startups afundarem por não terem planos de distribuição bem definidos.

Seu app precisa de distribuição, ou seja, ele precisa de um veículo com alcance para comunicar sua ideia.

Se você tiver recursos financeiros para adquirir usuários via campanhas de UA (aquisição de usuários), isso é um caminho. Agora, pode ser que você nem saiba o que é UA, ou não tenha grana para investir.

Para você que nunca ouviu falar sobre UA é bom você entender mais sobre o assunto; será muito importante para o sucesso do seu app. Busque por user acquisition campaigns for apps ou aquisição de usuários para apps no Google.

Se você não tem como investir em aquisição de usuários, você precisa juntar-se a algum veiculo de comunicação que fale com o seu público. Exemplos de veículos podem ser portais de notícias, blogs, canais de TV, rádio, revistas, celebridades, influenciadores digitais.

Vamos supor que você criou um app para quem gosta de futebol, talvez um portal de notícias esportivas seria um parceiro interessante. Ou quem sabe, um jogador famoso com muitos seguidores? Ou até um apresentador esportivo que tenha muitos seguidores nas redes sociais?

Quanto maior o veículo, maior será o desafio para fechar a parceira. Mas se o produto for bom, tudo é possível. Use o seu network, criatividade e energia para conseguir um veículo forte o suficiente para conquistar a primeira leva de usuários para você validar seu produto e entender o que precisa ser ajustado, consertado e quais features poderão melhorar ainda mais a experiência para seus usuários.

Se você tiver alguma pergunta, poste aqui nos comentários que vou reponder. Sucesso para você e seu app!

OBS: Se você curte empreendedorismo e o mundo de startups, leia meu post com 5 livros para empreendedores e founders!

5 livros fantásticos para empreendedores e founders

Abraço,

Crica

44/03

Crica Wolthers

Dinamarquês-brasileiro, pai, marido, co-fundador do Zen, investidor anjo na Reshape, SimpleSign e Hilfr, apresentador do Crica das Plantas e palestrante.

Deixe seu comentário

Quem é crica
Christian ‘Crica’ Wolthers
Dinamarquês-brasileiro, pai, marido, co-fundador do Zen, investidor anjo, apresentador do Crica das Plantas e palestrante.
Leia mais
Meditações Guiadas, Programas de Autoconhecimento e muito mais.
Conheça o Zen!
Download NOW